DIVERSOS – A importância do silêncio

” A palavra foi dada ao homem para que ele conheça o preço do silêncio.

Num século, tagarela, agressivo, neurótico e poluidor da palavra, o retorno ao silêncio é uma questão de sobrevivência de vida …ou morte.

Use mas não abuse avisa o provérbio. Como abusamos da palavra, navegando assuntos fúteis, mentindo, distorcendo, criticando, falando demais.

Existem lares onde a felicidade morreu, porque os componentes da família não souberam silenciar nas horas certas, naquele silêncio – respeito naquele silêncio – perdão que salva, corrige e reaproxima. Quando o dia-a-dia de um casal se transforma num constante fogo cruzado de ataque e defesa verbal o  relacionamento se deteriora, a amizade agoniza, a cobrança mútua entra em  balão de oxigênio.

Quando pais e filhos se comunicam apenas no grito, na agressão histérica, o clima familiar se anuvia e se faz pesado, irrespirável; falta silêncio. Aquele silêncio-terapia para os momentos difíceis em que é necessário, é preciso contornar com  com habilidade, aquele silêncio-orante para as horas de crise.

Conflitos dentro do lar e da comunidade são absolutamente normais. Mas sempre podemos abrandá-los. Infelizmente existem indivíduos que precisam de conflitos, brigas e confusões para firmar-se como se a família fosse um campo de batalha para conferir forças e testar dominações.

Silêncio redentor não cai do céu. Quem ama, descobre, faz acontecer. Motivado você encontrará alguns retalhos de tempo para o silêncio, a prece, a reflexão. Sem tempo e sem silêncio, a boa vontade, os mais belos ideais e bons propósitos perdem fôlego, gás, altura e nobreza. É preciso encontrar tempo dentro do nosso tempo perdido e esperando, para nos revigorar, abastecer e redimensionar.

Sem nação e sem silêncio, viramos robôs insensíveis, máquinas que andam e falam, sem alma e sem coração. Sempre mais apressados e menos gente.

Mais sociedade de consumo e menos personalidade. Mais materializados e menos cristãos. Indivíduos falantes sem conteúdo interno. Subnutridos na vida espiritual. Pálidas cópias daquilo que o Pai sonhou conosco em seus sonhos de bondade e amor.

A palavra foi dada ao homem para que ele conheça o preço do silêncio.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.