DIVERSOS – Histórias que nos ensinam

Havia uma fonte pequena e insignificante que estava perdida no bosque. Um dia alguém, por ali passando, com sede sorveu a água e se foi. A fonte feliz disse:

– Como eu gostaria de dessedentar os viajantes e orou a Deus.

Deus deu-lhe o poder. A fonte cresceu, as aves e os animais começaram a sorvê-la e ela ficou feliz.

– Que bom é ser útil, Deus me leve além dos meus limites, para umedecer as raízes das árvores e correr a céu aberto. Veio então a chuva e ela tornou-se um córrego, animais, aves, homens, crianças e plantas beneficiaram-se dela.

A fonte falou:

– Meu Deus, que bom é ser um córrego! Como eu gostaria de chegar ao mar!

E Deus fez chover abundantemente informando:

– Segue, porque a fatalidade dos córregos e dia rios é alcançar o delta e atingir o mar. Vai!

E o riacho tornou-se um rio, o rio avolumou as águas. Mas numa curva do caminho havia um toco de madeira, o seu primeiro impedimento em vez de se queixar ele usando todos os seus meios o transpôs tranquilamente.

Adiante outro impedimento: seixos, pedras removíveis e outras não removíveis; ele parou, cresceu e as transpôs, até que chegou ao mar.

Todos nós somos fontes de Deus. Não nos permitamos queixas. Se surge um impedimento em nosso caminho, falemos, cresçamos e vamos seguir, porque a fatalidade é o mar. 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *