DIVERSOS – Homenagem Póstuma

É muito importante a Homenagem Póstuma especialmente quando ela é bem produzida, com a história da vida do finado ressaltando e valorizando a sua caminhada; porém o que eu acho mais necessário é a celebração ao vivo no seu dia a dia, na sua rotina, durante o percurso da sua escalada, e é tão fácil! Não é preciso homenagear o vivo com flores e foguetes, com umas duas, três semanas ou um mês nas redes sociais, vivo tem que ser homenageado todos os dias por pessoas de sua convivência, por quem pouco se encontra e se conhece. Homenagear o vivo e valorizar o que ele tem de bom e bonito, o que ele semeia de importante, os seus valores, pela sua solidariedade e generosidade, autenticidade e responsabilidade, o seu caráter, o desejo de produzir algo que valha a pena, que sirva para muitos ou as vezes para um só.

A homenagem ao vivo pode ser um simples elogio: “que lindos cabelos”, “que importante o seu trabalho”, “que ato de valor você constrói” até elogios mais vultosos…Minha irmã Maria José tinha fascínio por dentes bonitos, quando os via os elogiava “que dentes lindos” e completava com comicidade: “são postiços?”. Todos riam, fez amizades pelos elogios simples e sinceros, tem quinze anos de falecida, até hoje ninguém a esqueceu e lembra dos seus elogios puros e reais. Não estou falando de falsidade, de interesse, de gratidão nem de sexo, estou falando de sentimento vindo de dentro para fora, sem filtros, sem laços afetivos, “como eu preciso de você”, “como aprecio o que você faz”.

Esses elogios fazem as pessoas notar a si mesmo, se reconhecer como pessoa, como gente, como alguém, porque depois, talvez seja tarde demais.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *