DIVERSOS – O educador de ontem, hoje e sempre

Jean Jacques Rousseau, nascido em Genebra, Suíça, vivendo em Paris, filósofo, músico e educador. Foi um dos grandes pensadores do século XVIII, viveu na época do Iluminismo, mas discordava da maioria dos seus contemporâneos; seu pensamento de educador foi além do seu poder como filósofo.

Sobre a criança foi um dos primeiros a distingui-lá do adulto, afirmou que o avanço científico do Iluminismo não beneficiou a humanidade e mostrou a necessidade da vida do indivíduo ser dividida em períodos, tendo a educação com o dever de exercitar a sensibilidade e os sentimentos do indivíduo afim de prepara-lo para a vida em sociedade, sendo o educador a figura central para esse exercício, após viria o desenvolvimento intelectual com experiência científica afim de chegar aos sentimentos morais e afetivos relacionando o homem com a natureza, a sociedade e a política. A educação teria como necessidade para o desenvolvimento das virtudes humanas educando de acordo com as tendências naturais.

Ficou célebre com a afirmação: “O homem nasce bom, a sociedade é que o corrompe.”

Ocupou o cargo de Embaixador francês em Veneza. Deixou as obras: do Contrato Social, discurso sobre as ciências e as artes, discurso entre a origem e os fundamentos da desigualdade entre os homens, Emílio e Confissões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *