DIVERSOS – Relembrando o Poeta

BENÇÃO DE FIM DE NOITE!

Ao silêncio do seu leito,

Mal o sono se anuncia,

Relembre com alegria,

O que você fez bem feito,

Durante mais este dia.

Ah, e esses conselhos tome:

Ao animal sem carinho,

Dê abrigo e tire-lhe a fome,

Não prive uma ave do ninho,

Pos nenhum prazer consola,

Quem vive numa gaiola.

Respeite e ame os animais,

Não lhes dê tratos brutais,

Eles alegram seu mundo,

(São companheiros na dor…)

E se observar bem a fundo,

Verá que há bem mais calor,

No afeto fiel que lhe dão,

Só em troca de uma atenção.

Louve o ar que lhe dá a vida,

E a que tão apetecida,

E os rios, não os polua,

Nem as árvores destrua,

Quanto bem já lhe fizeram,

Sim, foram elas que deram,

A madeira do seu berço,

E a que lhe aqueceu no inverno

E a que ergueu o seu lar tão terno…

Reze. E a cruz do seu terço,

Diz-lhe silenciosamente,

Que veio da mata pura,

Onde a Humana criatura,

Entra com a serra quente,

E vai criminosamente,

Matando o seu próprio mundo.

Não morra num meio imundo,

Combata a poluição,

Preservando a Natureza,

E encontre toda a beleza,

Da Paz de um ambiente são

Para viver com os seus.

Se já fez sua boa ação,

Então, vá – Durma com Deus.

José Luís Soares

2 comentários em “DIVERSOS – Relembrando o Poeta

  • outubro 9, 2018 em 11:40 am
    Permalink

    Eu aprendi esse poema quando tinha 11 anos e estava na quinta série… hoje estou com 44 anos e Ainda rezo com esse o ndo poema

    Resposta
    • maio 26, 2019 em 4:08 pm
      Permalink

      Ane Dias,Que lindoo Ana!!

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *