DIVERSOS – Uma lenda para você

No distrito de Iyo, no Japão, existe uma árvore antiquíssima; é chamada de “Cerejeira do 16° dia” porque nesse dia do primeiro mês do ano lunar ela se cobre de flores – somente nesse dia.

As cerejeiras costumam florir na primavera, mas essa árvore é diferente: floresce no inverno, porque dentro dela habita o espírito de de um ser humano.

Conta -se que há muitos e muitos séculos a cerejeira crescia no jardim de um samurai, um guerreiro que a amava muito. Durante muitos anos ele se deliciou com a formosa e perfumada florada do 16° dia do primeiro mês de cada ano.

Na sua solidão de ancião, todo o seu amor se voltou para aquela cerejeira já bem velha, mas que ficava viçosa e florida sempre no mesmo dia todos os anos, para a alegria do seu coração solitário.

Os anos se passaram, até que num certo 16° dia do primeiro mês de certo ano, a cerejeira amanheceu nua e seca; o velho caiu em profunda tristeza. Não deixou que arrancassem a árvore morta, na esperança de que no ano seguinte ela revivesse, mas a cerejeira ficava cada vez mais seca. Os vizinhos lhe deram de presente uma cerejeira nova, mas ele continuava triste com saudade da florada de inverno da árvore amada.

Quando chegou o 16° dia do primeiro mês, inconsolável teve uma lembrança, naquela região, acreditavam que quando alguém tinha um grande desejo e os deuses o permitia a pessoa podia fazer uma permuta: trocar a sua própria vida pela de uma planta, de um animal ou mesmo de um inseto!

Então o velho samurai saiu para o jardim e ajoelhado junto a cerejeira seca e morta falou com ela suplicando:

– Por favor, minha cerejeira amada! Eu te imploro. Tem pena de mim e atende ao meu humilde pedido: Floresça só mais uma vez, para que eu possa morrer em teu lugar!

E morreu feliz, com um sorriso nos lábios.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *