QUESTIONAMENTO – A fé remove montanhas?

Com 10 kg a menos e mais envelhecida estou aos poucos retomando a minha vida normal, fragilizada e sem grande condição física estou como a Águia esperando o grande vôo da vitória.

Foram 90 dias entre dois hospitais, uma cirurgia e coronavírus, agradeço a Deus a palavra de ordem que aprendi com minha mãe quando criança junto aos meus cinco irmãos: ” Vocês precisam ter fé, precisam acreditar para ser motivados e encorajados a enfrentar desafios”; agradeço a fortaleza, a união e o amor da minha família, carinho dos meus amigos (que bom ter amigos!), as minhas plantas, algumas não resistiram por falta de gotinhas d’água que colocava todas as manhãs e a fidelidade dos meus três animais: Tyla, Mel e Harribow que dormiam e acordavam por fora da grade do meu quarto querendo me dizer que fidelidade também é fé.

Levei 40 dias em isolamento, uma enfermeira responsável por minha higiene, minha alimentação, meus medicamentos e a imagem da tv confirmando o filósofo chinês Confucio, “uma imagem vale mais que mil palavras”. Durante esse período aprendi mais do que todo esse tempo que tenho vivido. Agradeço a meus sete netos: Helena, Elizabeth, Aaron, Gabriela, Naara, Cauê e Alana cada um com seu jeito de querer bem. Vivi pela fé, pelo amor e agradeço a todos que com mínimas parcelas de oração e fé me fizeram recuperar.

 

Angélica Tinaut.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *