Questionamento: O que você acha de fazer o bem sem olhar a quem?

” Um dos maiores desafios para nós seres humanos, é a noção de limites; até que ponto, em certas ocasiões devemos ser tolerantes ou enérgicos com o próximo? Até onde devemos corrigir ou ajudar as pessoas?

Essas questões e outras, nos intrigam, porque nelas as emoções se sobrepõem a razão, tornando-se difícil dosá-las. Muitas pessoas ajudaram a outras e depois se arrependeram porque o efeito foi o contrário do esperado, como nos portar diante destes casos? Algumas conclusões podemos tirar destas situações: Tudo na vida encerra uma lição, as pessoas que aparecem em nossa vida não vêm até nós, por acaso; por outro lado, se ficamos num dilema diante de determinadas situações não poderemos ser cobrados pelo que não nos foi claro, isto nos leva a crer que esta não é a única maneira de praticar a caridade, pois os que nada têm ficariam impossibilitados de cultivar, esta virtude, o que não faz sentido, ao bem todas, têm acesso; quanta à esmola propriamente dita, sigamos impulsos do nosso coração, se ele nos disser que sim, façamos nossas dádivas e não nos preocupemos com o resultado, para Deus nossa boa ação e sempre válida, se quem a recebeu fizer mau uso dela, ele responderá por isso, o importante é lembrarmos que nada perdemos em sermos bons, em praticar o bem, nossa preocupação deve estar voltada para a melhor maneira de fazê-lo.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.