QUESTIONAMENTO – Para crescermos precisamos de recordações do passado?

Sempre existe em nossas vidas algo inesquecível:

Um acontecimento, um presente, uma história ou alguém.

Eu era criança e acompanhava uma vez por mês a minha mãe para visitar uma senhora numa casa de idosos aonde ela morava por vontade própria, pois acreditava que há sempre um lugar para ser feliz.

Era imensa a alegria de nossa chegada, levávamos sempre boas notícias e D. Senhorazinha ( como a chamávamos) tinha casos interessantes para nos contar sobre as visitas que recebia e que eram muitas. Com satisfação as horas eram passadas muito rápidas e agradáveis, porque quem é feliz espalha sempre felicidade.

Numa dessas visitas, ela me tomou no colo e disse: “a próxima vez que você vier, vou lhe dar um presente”, dito e feito no outro mês, recebi uma caixa em linda embalagem. Eu abri, era um boneco, nunca tinha visto um boneco, tinha apenas bonecas de pano; ela falou “quero que você o chame de Nefolete, ele é de celuloide”. A minha alegria era tamanha que eu não tinha olhos para mais nada, no mês seguinte ao visitá-la, soubemos que ela tinha falecido.

Como Nefolete não tinha roupa, aprendi a costurar para vesti-lo e em pouco tempo, ele tinha mais roupas do que eu.

Aprendi que há coisas que não compramos mas conquistamos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *