DIVERSOS – Os Inesquecíveis

“José Bento Monteiro Lobato nasceu em Taubaté, interior Paulista, em 18 de abril de 1882.

É em sua homenagem que comemoramos o Dia Nacional do Livro Infantil, em 18 de abril.

Formou-se em direito e exerceu, por curto período o cargo de promotor da justiça em Areias (SP). Neto do barão de Tremembé, idealista, proprietário da primeira editora brasileira, o autor expunha seus livros em farmácias, mercearias, barbearias e açougues para que o povo tivesse contato com a sua obra.

Como escritor para adulto, Monteiro Lobato destacou-se por seu idealismo quixotesco; dotada de uma vis ão crítica da realidade, denunciou as mazelas das várias classes, sociopolíticas do Brasil nos livros: Urupês, Cidades Mortas e Negrinha. Ele produziu uma literatura predominantemente comprometida com os problemas socioeconômicos do Brasil.

Na literatura infantil, Monteiro Lobato transferiu a sua veia crítica para a conscientização, moralização e civilização da criança. Criando um cenário fantástico – o Sítio do Pica Pau Amarelo – o autor explorou personagens do nosso folclore e da mitologia greco-romana, misturando-as com personagens reais (seres humanos e animais) e objetos (uma boneca de pano e um sabugo de milho). Cada personagem do  Sítio é dotada de uma simbologia: Dona Benta representa a sabedoria adquirida com a velhice; Narizinho e Pedrinho a imaginação exaltada da criança; Tia Anastácia, a superstição popular; Visconde de Sabugosa, a sabedoria adquirida pela leitura; Emília (uma espécie de alter ego do próprio Monteiro Lobato) a crítica bem “papas na língua.”

Com grande preocupação didática ele escreveu: Aritmética da Emília, Geografia de Dona Benta e Emília no país da Gramática.”

Monteiro Lobato faleceu em 1948.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.